O Sono

Visão Geral

sono é uma palavra que advém de “somnus” (latim) e pode ser definido como um estado de consciência, caraterizado pela suspensão reversível, durante um determinado período de tempo, da atividade perceptiva, sensorial e motora voluntária, que pode ser associada a repouso.

Vai-se alterando com a idade, sendo que em idades mais avançadas, verifica-se uma diminuição da sua quantidade (em horas) e qualidade. Um sono com boa qualidade é vital para a saúde física e mental, segurança e qualidade de vida. Mesmo reduzindo o tempo de sono em apenas 1 hora pode afetar um individuo negativamente no dia seguinte. Um sono insuficiente pode ser associado a várias condições médicas, incluindo depressão, diabetes, doenças cardíacas, acidente vascular cerebral, hipertensão arterial ou doença renal.

O ritmo circadiano intrínseco promove o sono diariamente à noite em espécies diurnas (como os seres humanos) e no dia em organismos noturnos (tais como os roedores). No entanto, os padrões de sono variam muito entre diferentes indivíduos humanos. A Industrialização e o surgimento da luz artificial alteraram substancialmente os hábitos de sono humano nos últimos 150 anos.

Apesar de ainda ser desconhecida a razão da existência do sono, estudos em animais mostraram que o sono é necessário para a sobrevivência. Por exemplo, enquanto ratos vivem normalmente de dois a três anos, os que foram privados de sono REM sobreviveram apenas cerca de 5 semanas em média, e ratos privados de todas as fases de sono viveram apenas cerca de 3 semanas.

Tipos de Sono

O sono pode ser dividido em 2 formas fisiológicas:

– NREM (Non Rapid Eye Movement)

– REM (Rapid Eye Movement)

NREM

Este estágio é o mais longo – constitui cerca de 75% da totalidade do sono.

Divide-se em 4 estágios:

Estadio 1

Tem uma duração breve (1-2 minutos). É precedido por um curto período de sonolência. A transição de vigília para o sono não é brusca ou imediata, mas apresentando períodos de oscilação entre a vigilia e o estadio 1. Os músculos estão ativos e os olhos movimentam lentamente, abrindo e fechando moderadamente.

A pessoa é facilmente despertável. As pessoas acordadas neste estágio muitas vezes recordam imagens visuais fragmentadas. Muitos também experimentam contrações musculares súbitas chamadas hypnic myoclonia, muitas vezes precedido por uma sensação de começar a cair. Estes movimentos bruscos são semelhantes ao “salto” que uma pessoa involuntariamente faz ao ser assustada.

Estadio 2

Quando entramos no sono do estágio 2, os movimentos oculares e as ondas cerebrais tornam-se mais lentas, mas com explosões ocasionais de ondas rápidas chamadas “sleep spindles“.

O doente está a dormir, mas ainda despertável. É comum o sonho.

Num eletroencefalograma (EEG) , verifica-se a presença do complexo K.

Estadio 3

Dura cerca de 15-20 minutos. O indivíduo é mais difícil de acordar, em relação aos estágios anteriores.

Neste estágio, no EEG começam a aparecer ondas cerebrais lentas, chamadas de ondas delta (devem ser pelo menos 20%), intercaladas com ondas menores, mais rápidas.

Estadio 4

Nesta fase o despertar é muito difícil (os estádios 3 e 4 são os responsáveis pelo sono profundo). Tem uma duração média de 40 minutos.

Verifica-se uma secreção elevada da Hormona do Crescimento, e é esta fase a responsável pelo papel anabólico do sono NREM, através da promoção da síntese proteica, crescimento, reparação tecidular e inibição do catabolismo.

Pela fase 4, o cérebro produz ondas delta quase exclusivamente.

As pessoas despertadas durante este sono profundo apresentam inicialmente alguma confusão e desorientação. Algumas crianças experimentam incontinência urinária, pesadelos ou sonambulismo durante o sono profundo.

Após atingir o fim do estadio 4, o ciclo do sono regressa ao estadio 3 (por 5 minutos) e depois ao 2 (por 15 minutos) até chegar ao REM.

REM

Corresponde aos restantes 25% do total do sono. Quando o ciclo do sono entra em REM, a respiração torna-se mais rápida, irregular e superficial, os olhos movimentam-se rapidamente em várias direções, e os músculos dos membros ficam temporariamente paralisados. A frequência cardíaca aumenta, a pressão arterial igual, e os homens podem ter ereções penianas. Quando as pessoas despertam durante o sono REM, eles frequentemente descrevem histórias bizarras e ilógicas – sonhos.

O estádio REM é ativado pela secreção de acetilcolina e é inibido por neurónios que secretam monoaminas, incluindo a serotonina. Este nível é responsável pelo sono paradoxal, porque o indivíduo, embora exibindo ondas EEG de alta frequência semelhantes a um estado de vigília, é mais difícil de despertar do que em qualquer outra fase do sono.

No eletroencefalograma, como já referido, corresponde a uma atividade intensa, próxima da do estadio de vigilia.

Pode também ser dividido em 2 fases

– Tónico: supressão do tónus musculoesquelético

– Fásico: respiração irregular e movimentos musculares

 

Ciclo do Sono

O primeiro período de sono REM geralmente ocorre cerca de 60 a 90 minutos após uma pessoa adormecer. Numa noite, em teoria,  ocorrem cerca de 4-5 ciclos do sono (alternência entre REM e NREM), sendo que cada ciclo tem em média 60 a 90 minutos de duração. Os primeiros ciclos de sono noite contém períodos REM relativamente curtos e longos períodos de sono profundo. No decorrer da noite, existe um aumento dos períodos de sono REM de enquanto diminui o tempo de sono profundo.

Com o aumento da idade, o número de ciclos/noite vai diminuindo.

Cada ciclo inicia-se com o estádio NREM 1.

NREM 1 –> NREM 2 –> NREM 3 –> NREM 4 –> NREM 3 –> NREM 2 –> REM

Efeitos do Sono na ventilação

Quando uma pessoa adormece, ocorrem alguns acontecimentos fisiológicos que tornam a respiração durante o sono diferente da em vigília:

  • Perda da influência comportamental na ventilação
  • Diminuição do tónus dos músculos dilatadores das vias aéreas superiores
  • Diminuição da sensibilidade dos quimioreceptores centrais, resultando na necessidade de um valor de PaCO2 superior para aumentar a frequência respiratória

 

As Horas de sono necessárias

As necessidades individuais de sono são variáveis. A maioria dos adultos precisa de cerca de 7-9 horas de sono a cada dia, enquanto os adolescentes precisam de 8-10 horas. Se uma pessoa acorda espontaneamente, sentindo-se revigorada e capaz, provavelmente já dormiu o suficiente.

Algumas poucas pessoas saudáveis parecem precisar de menos de 6 horas de sono (chamadas de “short sleepers“) e essa característica de sono tem sido associada uma predisposição genética. Eles são capazes de funcionar bem e não têm qualquer sintoma habitual de sonolência diurna.

Mulheres nos primeiros 3 meses de gravidez muitas vezes precisam de mais horas de sono do que o habitual. Um recém-nascido ocupa quase 9 horas por dia apenas no sono REM. Com a idade de cinco anos ou mais, só pouco mais de duas horas é ocupado em REM.

 

Últimas recomendações:

Recém-nascidos – 14 a 17 horas

Até um ano de idade – 12 a 15 horas

Até aos 2 anos de idade – 11 a 14 horas

Idade pré-escolar – 10 a 13 horas

Idade escolar – 9 a 11 horas

Adolescência – 8 a 10 horas

Adultos – 7 a 9 horas

Idosos – 7 a 8 horas